Spinner Carregando...

notícias

27/04/2016

Carreira

Dominar um segundo idioma vai muito além de saber a tradução literal dos seus termos. Muitas vezes, adquirir fluência envolve um processo custoso de pensar como um falante nativo: é preciso deixar de lado muitas das regras e estruturas gramaticais do português e dominar fonemas que não são recorrentes nossa língua.

O primeiro perigo do inglês são os falsos cognatos, que se parecem com palavras portuguesas mas significam coisas diferentes. Além disso, as regras de concordância são diferentes entre os dois idiomas, e muitos dos sons não são equivalentes entre uma língua e outra.

1. People is…

Em espanhol e em português, pensamos em povo como um grupo, singular: “O povo é engajado”, por exemplo. Já em inglês, o substantivo na verdade é um coletivo de muitas pessoas e, por isso, deve-se usar com ele um verbo no plural: “people are meeting after work”, “people are concerned about their future”.

2. I have 24 years

“Eu tenho 24 anos” é uma frase perfeitamente correta em português para falar sobre quantos anos uma pessoa tem. Em inglês, porém, as pessoas não “têm” uma idade – elas “são”. Por isso, é importante se lembrar de usar o verbo “to be” antes da expressão de tempo: “I am 24 years old”, “the baby is 2 months old”.

3. I’ll go to the shopping

Muitas pessoas amam fazer compras, e muitas pessoas amam ir ao shopping – mas as duas ações não querem dizer a mesma coisa. Embora, no Brasil, “shopping” seja usado como um substantivo, a sua tradução correta para o inglês é “mall”. Assim, se quiser usar o termo “shopping” para se referir a um espaço físico, use sempre o termo “shopping center”. Para simplificar:

– Shopping center é um lugar;

– Mall é um lugar;

– Shopping é uma atividade – o ato de fazer compras.

Então, da próxima vez que quiser dizer que vai a um lugar com muitas lojas, diga: “I am going to the mall”.

4. R pronunciado como H

A letra R é muito difícil para quem está aprendendo inglês, porque falantes de português muitas vezes pronunciam a letra R como a H. Esta, porém, é uma troca que pode causar muitos problemas entre interlocutores norte-americanos. Veja algumas palavras que significam coisas diferentes se o R for lido como H:

– Right (certo/direita) – Height (altura)

– Rate (taxa) – hate (ódio)

Se pronunciar o R for uma dificuldade para você, experimente treinar com este trava-línguas:

Ray Rag ran across a rough road.

Across a rough road Ray Rag ran.

Where is the rough road Ray Rag ran across?

5. I need to take a decision

Em português, usamos o verbo “tomar” com o substantivo “decisão”. Em inglês, a construção verbal é diferente: usa-se a palavra “make”. Lembre-se sempre: em inglês, não tomamos uma decisão, fazemos uma decisão. “We can go left or right. I need to make a decision.”

6. Pronunciar o B mudo

Em espanhol e português, a pronunciação das palavras é basicamente igual à forma como elas são escritas (o português é, por isso, considerado uma língua fonêmica).

Em inglês, há muitas palavras com “letras mudas” – ou seja, símbolos que são escritos, mas não pronunciados. Um exemplo comum é o B mudo. Quando B e M estão juntos ao final de uma palavra, não se pronuncia o B, apenas o M. O mesmo vale para quando B e T estão juntos. Veja estes exemplos:

Bom(b), Clim(b), Num(b), De(b)t, Su(b)tle, Dou(b)t

Procure sempre por estas combinações de letras (BT e MB) no final das palavras – na maior parte dos casos, o B será mudo.

7. Pretend x Intend

Estas são duas palavras muito confundidas por falantes nativos de português – mas fazem uma diferença enorme no significado da frase. “Pretend” significa fingir fazer algo; “intend” significa planear fazer algo no futuro.

“I intend to go to school tonight” – significa que o locutor planeja ir à escola à noite.

“I pretend to go to school tonight” – significa que o locutor provavelmente está matando aula

“Mary doesn’t like fish, but she pretends to like it” – significa que Mary diz às pessoas que gosta de peixe, o que é mentira

“Mary doesn’t like fish, but she intends to like it” – significa que Mary tem a intenção de mudar seu paladar no futuro para passar a gostar de peixe.

8. Thanks God vs. Thank God

As duas expressões são formas encurtadas da expressão “thanks be to God” – só que, na primeira, a pessoa está falando diretamente com Deus: “Obrigada, Deus”. A segunda é apenas uma expressão que indica alívio ou felicidade por algo que aconteceu – e equivale ao nosso “graças a Deus”. Por exemplo, se você estiver feliz porque não choveu, o correto é “Thank God it didn’t rain” – sem “s” ao final da palavra thank.

9. Lost / Missed

Em inglês, é perfeitamente correto dizer “I missed the bus”, indicando que você não chegou lá a tempo. Como em português, nós usamos o verbo “perder” para esta situação, é comum que se queira fazer a mesma associação em inglês. Porém, o verbo “lost” deve ser utilizado apenas para quando não conseguimos encontrar algo que tínhamos. Por exemplo, “I lost the car keys” – significa que você tinha as chaves antes, mas agora não sabe onde estão.

Assim, é errado dizer: “I lost the bus” ou “I lost the plane”.

10. I wrong the question

Como o adjetivo “errado” é traduzido para inglês por “wrong”, alguns falantes nativos de português podem assumir incorretamente que o verbo “errar” possa ser traduzido por “wronged”. Wrong!

“I wronged the question” não é uma tradução correta para “eu errei a questão”. Em inglês, o mais apropriado seria dizer “to make a mistake” ou “to get an answer wrong”.

Por exemplo:

Mary did the wrong lesson and was not prepared for class.

John didn’t make many mistakes on his test.

Fonte: Exame.com